<$BlogRSDUrl$>

sábado, setembro 27, 2003

Às vezes escrever
custa mais
que viver.


quinta-feira, setembro 25, 2003

Haikuzinho (emprestado)

Um supositório
é um auditório
onde se fazem suposições.


(by Marretas)

quarta-feira, setembro 24, 2003

Mini Haiku O'Neillesco

Há mar e mer
há ir
e Voltaire


Ao trabalho!

Trabalho duro
apaixonadamente
Odeio-te


terça-feira, setembro 23, 2003

Haiku Romântico Protocolar

Aceita este
Papel selado ó minha
Burocracia amada!


Haiku de Aço

Teu forte
Abraço fez de mim
Um devasso.


segunda-feira, setembro 22, 2003

Haiku de Arqueologia da Gaveta

Deitar-me no céu,
Enrolar-me nela, deixar-me
Dormir, calmo.


Haiku Sem Ti Mental

Faz-me pena
Não poder beijar-te
Esta noite


quarta-feira, setembro 17, 2003

Haiku por Pardal Maluco

De cada par de
saliências resulta sempre
Uma depressão


Haiku regadio

Vamos pró campo sair
É tempo de produzir
Na barragem do Alqueva


terça-feira, setembro 16, 2003

Haiku para o Gastão

Anda cá, quiduxo.
Rebola fôfo, rebola!
Quem é o cãozito mai lindo da Rita?


Haiku para a criança que há em nós

Olha a bola,
Manel.
Olha a bola.


Haiku confuso

Espelho meu,
porque comeste
a avozinha?


Uma árvore:
mais do que suporte
de ninhos alheios


segunda-feira, setembro 15, 2003

Haiku Opus Dei

O Senhor
Arranjou uma cunhada
À minha cunha


Haiku Maçónico

Só por graça
Arranjei uma cunha
Ao meu cunhado


domingo, setembro 14, 2003

Haiku mate-o-mático

Dois mais dois:
quatro
ou vinte e dois?


Haiku patrocinado pela Rádio Renascença

Seja feliz.
Faça alguém
feliz.


Está bem de ver
que por esta hora
nada há a dizer


Haiku Correio de Maria

Estarei grávida
Perguntou a Virgem
Ao ignorante José


Haiku de Sal

O bacalhau sem cabeça
Aparece no Natal
À mesa


Haiku bélico, segundo Calamaro

Uma bomba
Não cai no mesmo lugar
Outra vez


Haiku domingueiro

Tenho estado a ver
As folhas cair
Vem aí o Outono


sábado, setembro 13, 2003

Haiku de demissão ministerial

Venho por meio deste
Ao país
Pedir perdão


Kaiku

Depois dos setenta
É impossível
O cinto de ligas


Haiku Ducados

Não há racismo
Quanto ao
Tabaco negro


Haiku Haiku

A sexta feira
Atirou-se ao vinho,
E fez um haiku.


quinta-feira, setembro 11, 2003

Dois haikus ao mar

Ó preia-mar, preia-mar
Ó preia-mar
do Mar Morto


Ó baixa-mar, baixa-mar
Ó baixa-mar
parvo a outro


quarta-feira, setembro 10, 2003

Ode haikal à Lua

Gigante no céu
Consegues ver-me daí
D'onde vês tudo?


Haiku do EPL

Uma pena
Ainda por cumprir
Perpetuou-se


Mais esperta
que a lebre
foi a tartaruga


Haiku para um inocente

Não fui eu,
não sei de nada
e não menti


Haiku soalheiro

Cera ou não cera
Tacos ou não
eis a questão


terça-feira, setembro 09, 2003

Haiku Internáutico

Este lindo
Blog deixa-me
Grogue


A mão que reza o terço
nem sempre é
a que embala o berço.


Lisboa já foi
menina e moça.
Hoje é viúva.


Nem sempre
tudo
ou nada


O jornaleiro espantado
que eu queira comprar
o jornal de ontem


(by anónimo)

As nuvens, meu irmão,
São leviandades
Da criação


(by anónimo)

segunda-feira, setembro 08, 2003

Haiku pessoal

Deitado na
cama do quarto
dorme o Quarto.


Haiku de Santo António

Ó menina venha cá
Comprar a matrafona
Sempre é melhor do que


Haiku da Cassete

Serviço público:
documentário
em pelo púbico


Haiku inspirado em fontes anónimas

Fernando Pessa
Nunca foi
Dessas


quinta-feira, setembro 04, 2003

Haiku com um bocadinho de raiva

Lestos fatos
cinzentos, passam
no meu ódio


Haiku mandante

Tenente coronel
Sargento furriel
Cabo Raso


quarta-feira, setembro 03, 2003

No final da vida
São Tomé cegou
E não mais acreditou


Haiku Literato Só Na Lambada

O médico e o monstro
foram de viagem
à minha terra


Haiku sem Cuprinol

Mesa de madeira
repleta de bichos
ruiu roída.


Haikus p'ró Paião

A doença na isca
é má
p'ró vistaço



Os vinhos
e os jaquinzinhos
são só descaminhos



Seca:
terra
viúva


(adaptação livre de versos da «Marcha do "Pião das Nicas"», de Carlos Paião)

Haiku vespertino-político

No Parlamento
Nenhum deputado
Passa de jumento


terça-feira, setembro 02, 2003

Galileu galilava
floria a
roseira brava.


segunda-feira, setembro 01, 2003

Setembro. O ar mudou.
No avesso da noite
a luz


Haiku gastronómico em Ão

Ai salsa, ai coentros
e um tinto carrascão
com bacalhau vão.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?