<$BlogRSDUrl$>

quarta-feira, outubro 29, 2003

Haiku Intendente mas também zarolho

Eros meu
Dás fortuna
e aguardente


Haiku Zarolho IV

Aquela cantiga
que me tem cativo
não sai do ouvido


Haiku Zarolho III

Descalça vai
e assim a constipação
não se cura


Haiku Zarolho II

Tem um furúnculo;
a ferida dói
e não se senta.


Haiku Zarolho

Perdigão perdeu a pena
O que vale
é que tem mais


terça-feira, outubro 28, 2003

Haiku Janitário

Janita perdeu
a cabeça
por Salomé


segunda-feira, outubro 27, 2003

Haiku do Limpa-Chaminés

Com a mão suja
Sacudo do sobretudo
A fuligem


sexta-feira, outubro 24, 2003

Haiku Zinha

Na colher de pau
um homem
prova o bacalhau


quarta-feira, outubro 22, 2003

Haiku Sampaio

Se não fosse isto
Ninguém notava
Que eu era vivo



Haiku Durão

A Casa Pia
Vota a favor
Do meu orçamento



Haiku Ferro IV

O segredo de justiça
Ó pedroso,
Parece a tua linguiça


terça-feira, outubro 21, 2003

Haiku de Ferro III

Ó mar salgado
Tou-me a cagar
pró teu sal, pá


Haiku de Ferro II (para «estes merdas»)

Os gajos que
estão a ouvir que
vão à merda.


Haiku de Ferro I

Tou-me cagando
para o segredo
de justiça.


Valente não é
quem mente mas
quem confessa.


Este poema
tem (a) pena
de outros.


Haiku celulóide

Sem sombra de pecado
Os cornos de kronos
Na praia dos cães



Haiku simples

A carroça à frente
Os bois atrás
A marcha-à-ré


sexta-feira, outubro 17, 2003

Electro Haiku

Une mére e Ampere
Ir e Volt ar
A mulher e o Ohm


Haiku transtejico

Não vamos agora confundir
Um fim-de-semana no Seixal
Com umas férias nas Seichelles


(outro, Saramágico)

Haiku Saramágico

Não vamos agora confundir
A Era do Vazio
com a Vera no Bacio


Oitocentas vozes
em uníssono
cantaram-me.


Se a vida são
dois dias, quantos
já devemos?


Atente: nem tudo
o que se diz
é decente.


Hoje acordei
do lado errado
do dia.


quinta-feira, outubro 16, 2003

Haiku A2

Ó Manuel Falcão
onde está
a nova televisão?



Haiku de cereja

Na face rubra
a seda da pele
trinca-se



Haiku promocional

Em Bragança
toda a menina
dança



Haiku à TIME

Just one ad
and it all
adds up


terça-feira, outubro 14, 2003

Haiku lunar

O prédio moveu-se
e surgiu
a Lua.


Haiku Reptilíneo

os dentes em linha recta
boca aberta para o Nilo
o crocodilo


Haiku com Perna de Pau

Morangos,
Natas, chocolate
Gelado


Haiku Novo-Histerista

O Tempo foi a
Bragança acender uma
luz vermelha


domingo, outubro 12, 2003

Haiku Náufrago

Salvo erro
a bóia
salva vidas


sexta-feira, outubro 10, 2003

Elefantes cor~de~rosa:
animais de
boa prosa.


Trrim-trrim!
Tocavas-me
assim...


Desta feita
nada mais
se endireita


Os bois são lentos
mas a terra
é paciente


(baseado num suposto dito popular chinês, alegadamente veiculado numa série de TV dos anos 70 e dado a conhecer por um amigo de Peniche)

quinta-feira, outubro 09, 2003

Haiku Sem Jeito Nenhum

Um vidro fosco
Driblou um jogador
De hóquei, tosco


Haiku Romance Ficcional

A fingir que não
Te vi fugir para não
Me ver.


Haikus de identidade

Do primo a gula
Fala alto, passageiro,
Limpa a loiça


Do terceiro a nódoa
negra de um pau
veloz


Do quarto a tinta
por vezes, na pena,
vertida arte


Do quinto o riso
Em desequilibrio
Para cima da mesa


Do cesto nem pelo
se pede, porque basta
sê-lo


Ao Til, se
Entrar, iremos
Saravár


quarta-feira, outubro 08, 2003

Cabeças falantes:
dúvidas
são constantes.


Lusa
é o tanas,
paixão!


Haja sempre
céu que nos caia
na frente


Haiku para César

A César
o que é
de César


Nos cemitérios
só chora
quem lá não mora.


Chove
chuva
miudinha


Latidos, ganidos,
gritos pequeninos.
Vozes de burro.


Noite escura,
vento abafado.
Onde anda o gato?


Haiku Ao Fundo

Senhoras
e crianças
primeiro!


Haiku para Maria das Dores

Ai, Virgem Maria,
Que me dói
tanto a bacia!


Haiku Xanax

Um nervo meu
Foi sair com uma
Gaja nervosa.


Haiku «Teorias da arte moderna»

Nossas sensações pictóricas
não podem
ser murmuradas


terça-feira, outubro 07, 2003

Haiku Anti E Tabagista Sem Fumo Negro À Volta

Ficou cravado
Um cigarro, à boca
Dum viciado


A pata do
Pássaro desenhou uma
Nova paisagem


(by Manuel de Lima)

Haiku Tramado

Cabelo doirado
Tinha uma cunha para
A Universidade


sábado, outubro 04, 2003

Haiku para Immanuel Kant

"Prolegómenos a
Toda a metafísica
Futura"


sexta-feira, outubro 03, 2003

Aviso à navegação:

Sou contra toda
A censura que grassa
Nestes nossos blogs


Quatro haikus de Jorge Luís Borges:

Hoje não me alegram
as amendoeiras do horto.
Me lembro de ti.



A ociosa espada
sonha com suas batalhas.
Outro é meu sonho



No deserto
acontece a aurora.
Alguém o sabe.


(tradução de Anibal Beça)


aqui também essa desconhecida
e ansiosa e breve coisa
que é a vida


(tradução de Alberto Marsicano)

quinta-feira, outubro 02, 2003

Haiku Ilegal

Ladrões de prazer
Deixaram uma vítima
Em pleno deleite


This page is powered by Blogger. Isn't yours?